19 julho 2013

A moça do bar



O lugar no qual ele mais se sentia inspirado, era naquele bar. Ele achava o bar um tanto quanto arrumado, e não tinha nada de buteco. Arrumadinho, ambiente agradável. Ótimo lugar para continuar seu livro. Ele precisava escolher uma das poucas mulheres para criar um personagem com um amor não correspondido. Talvez aquela magrela e alta que parece modelo. Não, não serve. Modelos ganham para andar sem expressão. Às vezes, aquela que parece uma índia com os cabelos longos sentada no balcão. Entretanto, pelo jeito como o cara grandão colocou a mão na cintura dela, parecia bem provável que ela não estava sofrendo por um amor platônico. Para ele, parecia que não havia nenhuma mulher interessante, até olhar para uma mesa no canto do bar.

A mulher tinha cabelos cor de fogo e escrevia numa pequena agenda, e havia também um pequeno notebook na sua frente. Depois de algum tempo observando-a, Bruno, o rapaz escritor à procura de uma mulher interessante, estava quase desistindo de tentar ver seu rosto. E, então, ela chamou o garçom e pediu mais do que estava bebendo. O rapaz, com cabelo de cachinhos, pode ver claramente aqueles olhos verdes e vibrantes, a boca rosada, a pele clara com poucas sardinhas. Ele era apaixonado por sardinhas, mas não contava para ninguém.

Porém, a mulher de cabelos vermelhos não tinha nenhum traço de desilusão amorosa, pelo menos não parecia. Então decidiu, subitamente, escrever sobre aquela mulher. Independentemente se ela estivera sofrendo por amor, seja fria ou a mulher mais sem cérebro que fosse. Não importa, ele estava disposto a mudar todo o enredo do seu livro para poder escrever sobre ela.

Então a mulher fechou o notebook e a agenda e colocou-os dentro de uma bolsa. Levantou-se da mesa, pagou e foi para a saída. Ficou algum tempo parada na porta, olhou para os lados e, então, saiu entre os carros. E ele precisava conhecê-la.


Essa é a história de Alice e Bruno, meus lindos personagens. Ainda não sei se será um conto grande ou uma história pequena, mas terá alguns capítulos para contar como será a vida dos dois a partir do momento em que se conhecem.

Capítulos:


9 comentários:

  1. Adorei, já quero ler mais sobre Alice e Bruno!

    Beijos
    osdetalhesdeumavida.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Ah que fofo, adorei!
    Traz mais capítulos sim =)

    miragem-real.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Maria. Vou fazer mais, sim. Pode deixar ;D

      Excluir
  3. Ahhh, eu adoro personagens que tomam a vida inspiração!
    Espero uma continuação deles e vê-los se conhecendo...bem, talvez fosse ainda mais legal se o Bruno acabasse sofrendo de um amor platônico por essa moça do bar!

    Identidade Aleatória

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andressa, por favor, não conte o meio da história!! haha Brincadeira. =]

      Excluir
  4. Oi Ângela, tudo bom?
    Estou a procua de bons blogs de textos e encontrei o seu, e logo de cara li esse texto maravilhoso! Parabéns, me instigou a continuar lendo, espero que vire um conto grande, ou uma história grande também, porque tem muito potencial!
    Beijão
    Endless Poem

    ps: tá rolando um projeto lá no blog, seria muito bacana se você participasse!

    ResponderExcluir
  5. Nossa, Sarah, muito obrigada. E como é bom ler coisas desse tipo, e que bom que gostou da história. Fico feliz!

    Obrigada, vou participar sim. =]

    ResponderExcluir
  6. Oi Ângela, primeiramente gostaria de agradecer pela sua visita lá no blog. Gostei muito do seu texto e adoraria ler uma continuação.

    Beijos.

    http://manuellamontesanto.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

"Quero desesperadamente ser uma sacudidora de palavras para o mundo."
Markus Zusak


- Não esqueça de deixar o link do seu blog para que eu possa te visitar!