09 dezembro 2013

30Days: Coisas que se perdem

Imagem do filme Gravity
9 de Dezembro de 2013

Querido Ian,

Estou perdida no espaço, sem combustível, sozinha. Depois da chuva de destroços ninguém conseguiu sobreviver e perdi toda e qualquer tipo de comunicação com a base. Sei que não adianta esperar, não tem como sair daqui. Estou escrevendo esta carta para desabafar, aliviar, dar uma "satisfação". E, quem sabe, alguém me encontre algum dia? Esta carta vai ser para você, meu amor. O oxigênio está acabando, é só uma questão de tempo. Não vou sentir dor, vou só dormir. Para sempre.
Cuide bem de Sam, como nós treinamos antes eu vir para cá. Diga que eu a amo muito, muito. Diga que nunca vou me esquecer dela. Diga a ela que virei uma estrela bem pequenina e que sempre estarei cuidando dela, daqui cima.
Aqui em cima é lindo, Ian. Todos podem imaginar, mas não chega nem aos pés daquelas fotos de livros de ciências. A Terra é linda.
A saudade está começando a doer e não posso matá-la porque sei que não vou mais vê-los. Sinto falta de sentar na grama com você. Sinto falta de sentir o vento. E o que mais quero agora é sentir você, nem que seja um único, simples e cheio de sentimentos beijo na testa. Agora arrependo-me e sinto a consequência de dizer naquela primeira e única briga que não queria mais ver você. Essa é uma coisa que eu não desejo. Até parece ser brincadeira do universo... Me deixar aqui em cima com vontade de voltar, com vontade de ficar com você. Uma brincadeira sem graça, pode apostar.
Comecei a gostar de você pelo simples fato de gostar, apenas. Gostar de graça, sem querer nada em troca. Você mudou muito meu jeito de pensar e minha visão de mundo. Pode até ser um pouco engraçado, mas só estou aqui por sua causa. "Vai lá! A Sam e eu nos viramos aqui." Eu sei que vocês conseguem, mas duvido que a casa esteja limpa.
Ian, você é a melhor coisa que me aconteceu nessa vida. Tinha medo de te perder, mas agora isso é irrelevante. Você é tudo para mim. Antes de te conhecer, eu estava perdida em um mundo no qual me sentia deslocada. Você me transformou.
O oxigênio está acabando, estou começando a ficar zonza.
Apenas quero que seja feliz, independente do que as pessoas irão dizer ou pensar, você não tem que ligar com isso. Eu amo você.
Chega de palavras, pois estas também irão se perder com o tempo.

Sua Linda.


Carta encontrada em capsula, depois de dois anos, após sua queda em lago na região do México.







Este texto é referente ao 28º dia do desafio 30 Days Writing Challenge: Escreva uma história baseada em algum sonho que teve. Foi isso, vi o filme Gravidade nos cinemas e acabei tendo um sonho relacionado, mas com um final um tanto quanto triste e bem diferente do filme. 

6 comentários:

  1. Achei bacana viu, nunca assisti esse filme pra poder comparar com seu sonho, mas a história do texto é bem interessante - e triste. ;/

    Beijos.
    www.quaseatoa.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O filme e meu sonho são um tanto quanto diferentes, caso veja o filme. Não posso dizer nada, se não conto o fim com duas palavras e acaba a graça. O filme é muito bom, recomendo! ;)
      Obrigada, Ju!

      Excluir
  2. Seguindo, amei o blog , e o texto, escreve muiti bem *-* bjs
    mllebeatriz.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Olá, estou seguindo seu blog, aguardo sua visita:
    http://www.reginaldosillva.com/

    ResponderExcluir

"Quero desesperadamente ser uma sacudidora de palavras para o mundo."
Markus Zusak


- Não esqueça de deixar o link do seu blog para que eu possa te visitar!